• Alex Sabino

GASTRONOMIA DE LOS HERMANOS


Em 2016, tive a oportunidade de viajar a trabalho para a Argentina e, durante os 6 meses em que fiquei por lá, visitei inúmeros restaurantes, o que me fez ficar apaixonado pela gastronomia de nossos “hermanos” e, por isso, venho hoje dividir um pouco dessa experiência com vocês.

O mercado gastronômico na Argentina se diferencia principalmente pela quantidade e variedade de empreendimentos que oferecem produtos de excelente qualidade por preços bem acessíveis. Nosso vizinho encanta qualquer estômago com seus restaurantes, desde os mais simples até os mais sofisticados, com cardápios variados e cartas de vinho de dar água na boca.

O destaque da cozinha argentina, sem dúvida nenhuma, fica com a carne bovina, que é uma das melhores do mundo por conta do alto investimento em métodos avançados na criação de gado, gerando animais com carne de qualidade extraordinária. Apesar de o mercado culinário argentino trabalhar com todo o animal, há dois cortes que consagraram o país como ícone do churrasco mundial: o bife de Chorizo e o bife Ancho, ambos fazem parte do contrafilé, porém, o Ancho é mais nobre, por se encontrar no centro da peça, em um músculo que faz pouquíssimo esforço, deixando a carne extremamente macia. Tudo isso, aliado à maestria no preparo, faz com que comer um bife Ancho na Argentina seja uma experiência espetacularmente inesquecível!

Na confeitaria, o êxtase fica por conta do clássico doce de leite e dos alfajores que podem ser encontrados em inúmeras lojas, quiosques e franquias especializadas, espalhadas por todo o país. Tradicional em diversos países, o doce de leite, feito de leite e açúcar, tem origem incerta. Dizem, na Argentina, que foi inventado em 1829, na fazenda do governador Juan Manuel de Rosas, em Cañuelas. Ir à Argentina e não provar o doce de leite regional pode ser, para a população local, um sacrilégio semelhante a um católico ir a Roma e não visitar o Vaticano. O alfajor é um doce tradicional da Argentina, Chile, Peru, Uruguai e outros países ibero-americanos, mas, originalmente criado na Espanha. O doce é composto de duas ou três camadas de massa, que após assadas devem ser levemente crocantes e macias, quase esfarelando, mas firmes, e com recheio de doce de leite, coberto com chocolate derretido ou polvilhando com açúcar de confeiteiro. Na Argentina, o alfajor é um produto de primeira necessidade, há sempre um Café Havanna aberto até meia-noite e, claro, com alguém apreciando um saboroso café com o doce. O Havanna tem uma torta que é um alfajor imenso. Não consegui comer o pedaço inteiro, porque é muito grande mesmo! É uma delícia!!! No menu, a torta vem acompanhada de um pequeno suco de laranja e um copo enorme de café com leite.

Sobre as bebidas, não poderia terminar essa coluna, sem citar os vinhos argentinos. Estamos falando de uma das regiões com maior importância na vinicultura mundial. São mais de 217.750 hectares de cultivo de uvas viníferas, dos quais 70% concentram-se na Província de Mendonza. Com isso, a Argentina é o quinto maior produtor de vinhos do mundo e exporta 25% de toda a sua produção anual para o Velho Mundo (Europa). O destaque fica com a uva tinta Malbec, originária do sudoeste da França, onde não se dá tão bem quanto na Argentina. O conjunto de clima, altitude, temperaturas e extensão de terroir faz de nossos hermanos privilegiados e reconhecidos como os produtores dos melhores vinhos Malbec e outros tintos do planeta!

Então, fica a dica: vá à Argentina e delicie-se!

#gastronomia #LulieAlex

0 visualização

Veja, escute, leia, pense, faça...

ARGONAUTAS

2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
contato@argt.com.br
61 99853-4925