• Arthur Mesquita Camargo

A Batalha pela Alma: Bitcoin vs. Bitcoin Cash, a luta que revelou as falhas da rede.


Antes de começar, sou entusiasta de moedas digitais, pesquisador de Blockchain e não vejo o Bitcoin como esquema de pirâmide, fraude ou outro instrumento maléfico. Feito as apresentações, passemos a tese.

A luta travada no último fim de semana entre o Bitcoin vs. Bitcoin Cash revelou as falhas da rede (e não estou falando da tecnologia Blockchain). Estou falando do potencial de utilizar a rede como um meio de ganhar dinheiro em cima da manipulação das massas, ou seja, do potencial de criar pirâmides, esquemas, fraudes. Isto é, do potencial de transformar a moeda livre em algo próximo ao nosso Sistema Bancário.

A tecnologia blockchain e toda a infraestrutura tecnológica (criptografia, p2p, time stamp) criada por Nakamoto em 2008 para o desenvolvimento da moeda digital Bitcoin foi concebida para ser a prova de fraudes e, desde 03 de Janeiro de 2009, quando da mineração do bloco genesis, várias pessoas quiseram “domesticá-lá” ou “matá-la” e esse número só vêm crescendo.

O lendário criador da Bitcoin quis que a moeda fosse livre. Lembro-me do filme eu, robô. A história de uma inteligência artificial criada para ser livre, mas, durante o filme, é perseguida pela polícia, por pessoas e por outros robôs idênticos a ele e que, ao final, o robô só queria fazer uma comunidade, em paz.

Lembro de uma frase quase que poética de Satoshi Nakamoto em um dos fóruns de discussão: “a natureza do Bitcoin é tal que, uma vez que a versão 0.1 foi lançada, o seu código foi escrito em pedra pelo resto da vida”.

Agora, se a tecnologia é a prova de fraudes, intocável, se excalibur não pode ser retirada da pedra, como se tornar Rei (da economia criptográfica)? Replique a espada e convença o maior número de pessoas possíveis que você tem sangue azul, que você é merecedor do trono. Que só ao seu lado, todos sobreviveram. Quanto maior a mentira, maior é a chance de ela ser acreditada.

O push semanal (Chain Letter) da MIT sobre Bitcoin, Blockchain e Criptomoedas escreveu: “the fight for Bitcoin’s soul rages on”, algo como “a luta pela alma do Bitcoin se intensifica”. Impecável! É disso que estamos falando, a casca é impenetrável, mas e a alma? Como matar algo que não pode morrer? Como roubar a alma de alguém? Seu prestígio? Sua nobreza? Seu valor? Imite essa pessoa. Finja ser ela. Aja como ela. Você nunca será como ela, mas com certeza poderá ganhar valor.

Bom analisemos, agora, a luta do último fim de semana. A jogada começou logo após o cancelamento de uma possível forma de aumentar a velocidade de transação de Bitcoin, começou com o cancelamento da implementação do Sigwit2x, na quinta-feira. O fato abriu (inconscientemente) uma janela de oportunidade na mente dos investidores, “será que o Bitcoin tem futuro?”. Estava lançado o primeiro ingrediente da beligerância: a insegurança.

De quinta para sexta, ocorreu o segundo movimento: crie pânico. Grupos e empresas de mineração declararam em suas redes sociais que iriam apoiar uma nova moeda, a Bitcoin Cash, e que não iriam mais registrar as transações ocorridas na rede do Bitcoin Core. A Bitcoin Cash (BCH) é uma moeda criada a partir de uma cópia quase perfeita da Bitcoin original, a exceção do quase é que o BCH tem a capacidade de processar uma quantidade maior de transações e, MAIS IMPORTANTE, o Bitcoin Cash não é livre, tem como “CEO” Rickard Falkvinge, fundador e líder do Partido Pirata da Suécia.

Próximo passo, no amanhecer de Sábado: ataque, faça-os sangrar (make them bleed). Spam transactions? Fake news? Podem até ter ocorrido, mas não foi a causa principal para o sangramento. Como um grito suave em uma montanha de neve instável, como uma punhalada de adega no abdômen que faz o homem sangrar até a morte, como o empurrar de uma bola de neve montanha abaixo. Ataque e deixe-os sangrar, estoque, grite, empurre. Eles irão sangrar, a montanha vai rolar, a roda vai girar, o pânico e a insegurança já foram acionados, deixe a manada se matar.

Durante todo o fim de semana, o Bitcoin sangrou. Os preços desabaram, a rede ficou congestionada e não foi por culpa do barco pirata de Falkvinge, mas, sim, por causa dos próprios usuários com suas micro transacções correndo para outras moedas alternativas, desfazendo de suas moedas em uma velocidade maior do que a do processamento - a comunidade sangrou. Enquanto o valor do Bitcoin despencava (de USD 7.800 para USD 6.000), o Bitcoin Cash, em si, ganhava, quadruplicou o seu valor durante a batalha, nos dias de sangue o BCH foi de USD ~600 para USD ~2.800, em seu valor máximo no amanhecer de Domingo. O Blog Cointellegraph escreveu na Segunda-Feira “ausência do SegWit2x faz Bitcoin Cash brilhar em meio a banho de sangue”.

Durante o Domingo (12 de Novembro) a poeira baixou e depois de ter levado mais porrada do que o Saint Seiya na Batalha das Doze Casas,, a Bitcoin se levantou. No melhor estilo de sangue, trabalho, suor e lágrimas de Winston Churchill, a moeda se estabilizou, recuperou-se e discursou: “formar uma moeda digital de tão vastas e complexas proporções é, já por si, um sério empreendimento, mas devo recordar ainda que estamos na fase preliminar duma das maiores batalhas da história, que fazemos frente ao inimigo em muitos pontos, e que temos de estar preparados, que a batalha aérea contínua e que temos de proceder nesta ilha (...). Direi à Comunidade o mesmo, que disse aos que entraram para Bitcoin: só tenho para oferecer sangue, sofrimento, lágrimas e suor. Temos perante nós uma dura provação. Temos perante nós muitos e longos meses de luta e sofrimento”.

Hoje, quarta-feira (15 de Novembro), já não há mais sinais de guerra. Todos voltaram para seus esconderijos para procurar uma nova janela de oportunidade, uma novo momento de insegurança e carência dos investidores. A Bitcoin já está com todo o seu brilho novamente e a sua irmã gêmea Bitcoin Cash voltou ao limbo para os seus 1.000 e poucos dólares. Mas até quando? Temos perante nós muitos e longos meses de luta e sofrimento.

A luta desse fim de semana entrará para a história do Bitcoin. Será conhecida por todos como o dia em que descobriram um dos pontos fracos da rede. A marca “bitcoin” não é de ninguém, como protegê-la de ataques de duplicação? Como evitar o uso da palavra e do prestígio da moeda? Não há direito de propriedade para algo que não pode ser protegido por um Estado-Nação. Entraremos em uma nova fase do Bitcoin, a fase da duplicação: Bitcoin Cash, Bitcoin Gold, Bitcoin Silver e tantos outros que virão. É muito místico imaginar que o Satoshi Nakamoto estava nos avisando disso. Muitos acharam que ele estava falando das Altcoins. Não, parece que eles estavam falando dos derivativos da bitcoin:

I don't believe a second, compatible implementation of Bitcoin will ever be a good idea. So much of the design depends on all nodes getting exactly identical results in lockstep that a second implementation would be a menace to the network. (...)

This is a design where the majority version wins if there's any disagreement, and that can be pretty ugly for the minority version and I'd rather not go into it, and I don't have to as long as there's only one version.

É muito cedo para dizer o que isso significa, de verdade, exceto que podemos dizer com certeza que a batalha pela alma da Bitcoin só está começando e não há sinais de afrouxamento. A própria “raça” está à caça do trono, imagine quando os Russos chegarem.

I know, most developers don't like their software forked, but I have real technical reasons in this case.

É muito cedo para dizer o que isso significa, de verdade, exceto que podemos dizer com certeza que a batalha pela alma da Bitcoin só está começando e não há sinais de afrouxamento. A própria “raça” está à caça do trono, imagine quando os Russos chegarem.

#ArthurMesquitaCamargo #Bitcoin #blockchain #criptomoeda

334 visualizações

Veja, escute, leia, pense, faça...

ARGONAUTAS

2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
contato@argt.com.br
61 99853-4925