• André Luiz Cordeiro Cavalcanti

Diferenças entre Esquerda e Direita


(A informalidade da linguagem é proposital)

A gente tem vivido uma dicotomia entre o bem e o mal, o certo e o errado, o batmam e o coringa.. as coisas estão totalmente polarizadas atualmente.

As pessoas estão agindo mais ou menos da seguinte forma: se você não pensa como eu, é meu inimigo.

Lembra-se da regrinha do produto dos números naturais? amigo do meu amigo é meu amigo, amigo de meu inimigo é meu inimigo!!! Enfim, isso é ótimo para a matemática.

Em nossa sociedade o bem e o mal estão divididos entre esquerda e direita. O pior, é que boa parte das pessoas não conhecem a origem histórica tampouco o que significa essa logica. Misturam tudo, rotulam quem é de esquerda de comunista, quem é de direita é fascista.

Enfim, tá um bagunça. Vamos tentar esclarece um pouco isso tudo? Qual a diferença entre esquerda e direita? E o que há entre os dois?

Os termos políticos esquerda e direita se originaram no século XVIII durante a Revolução Francesa e são baseados nos arranjos de assentos na Assembleia Nacional Francesa. A rapaziada que se sentava à esquerda do presidente parlamentar apoiava a revolução, se opunha à monarquia. Essas pessoas à esquerda queriam uma mudança radical, que iria levar ao fim à monarquia e daria mais poder ao povo, e por isso essa ideologia é relacionada com a luta dos trabalhadores.

Aqueles que se sentaram à direita apoiaram o antigo regime monarquista. Quanto mais forte a sua oposição à mudança e seu desejo de preservar a sociedade tradicional, mais à direita eles estariam. A tradição, a religião institucional e a privatização da economia foram considerados os valores fundamentais da direita.

A esquerda acredita que a sociedade fica melhor quando um governo tem um papel maior, garantindo direitos e promovendo a igualdade entre todos.

Já as pessoas de direita acreditam que a sociedade alcança um melhor resultado quando os direitos individuais e as liberdades civis têm prioridade, e o poder do governo é minimizado.

Então a diferença aqui está na garantia dos direitos coletivos, para a esquerda, e individuais para a direita.

Por enquanto não há bem contra o mal. O que há são formas diferentes de ver como a sociedade é gerida, é uma questão de princípio.

Mas o que significa presença maior do estado? Significa por exemplo o estado garantir saúde e educação a todos. Um pensamento de direita seria contrário a isso.

Um outro aspecto é que, via de regra, em relação a questões de filosofia política, a esquerda é mais liberal e a direita mais conservadora quanto a costumes. Assim, temas mais polêmicos, relacionados a religiosidade, família, relações sociais, etc, são vistos pela direita de modo mais conservador, e pela esquerda de modo mais liberal.

Em relação à questões econômicas, a esquerda defende menos desigualdade de renda, maiores taxas de imposto sobre os ricos, gastos governamentais em programas sociais e infra-estrutura, maior regulamentação de negócios. Enquanto a direita defende a Redução dos impostos e menor regulamentação das empresas, redução do gasto público, que segundo seus principais defensores, isso gera mais riqueza e com isso mais crescimento e desenvolvimento econômico.

Assim, em relação ainda a questões econômicas, A esquerda espera que o governo garanta o bem-estar social, e por isso os seus gastos são altos, enquanto a direita acredita na redução de gastos do governo e de seus programas assistencialistas.

Com o passar dos anos, essa divisão entre direita e esquerda foi ficando mais complicada, pois novas demandas e interesses foram surgindo e apenas os conceitos de direita e esquerda já não eram suficientes para definir os ideais políticos dos partidos. Então foi necessário criar outras divisões para explicar os diferentes partidos e suas reivindicações, e as mais utilizadas são: extrema esquerda, esquerda, centro-esquerda, centro, centro-direita, direita e extrema direita.

Enquanto nas pontas ficam os grupos com ideias mais radicais e extremistas, no centro ficam os partidos que atuam de forma mais moderada e que possuem um maior apelo eleitoral.

Além dessa divisão, alguns grupos que costumam ser considerados de esquerda são: progressistas, ambientalistas, social-democratas, sociais-liberais, libertários-socialistas, comunistas e anarquistas.

Já na direita nós podemos encontrar os capitalistas, neoliberais, conservadores, econômico-libertários, anarcocapitalistas, neoconservadores, monarquistas e nacionalistas.

Então, depois desse papo, você ainda encontra motivos para odiar quem tem ideologias diferentes da sua? Eles são tão abjetos assim? Há motivos para imaginar que o seu vizinho de esquerda deseja tomar sua casa própria tão sonhada? Ou que seu colega de trabalho de direita queima homossexuais na fogueira?

Não há absolutamente nada disso. O que há é um interesse maior em demonizar o outro lado, para que a população possa agir em nome de um interesse que não é o dela, meramente para garantir o objetivo de poder de indivíduos ou de pequenos grupos.

O restante é pura falta de conhecimento.

#AndréLuizCordeiroCavalcanti

33 visualizações

Veja, escute, leia, pense, faça...

ARGONAUTAS

2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
contato@argt.com.br
61 99853-4925